A ADMINISTRAÇÃO DO LAGO NORTE SEGUE FIRME NO COMBATE À FOME DOS MAIS VULNERÁVEIS

Em duas semanas, quase meia tonelada de alimentos deve ser arrecadada pela Região Administrativa

A Administração Regional do Lago Norte trabalha intensamente em apoio à campanha “A sua ajuda salva”, realizada pela Associação dos Supermercados de Brasília (Asbra), sociedade civil e Governo do Distrito Federal. Somente nas duas primeiras semanas de coleta, o Lago Norte deve contribuir com quase meia tonelada de alimentos. Na última sexta feira (09/04) os servidores da Administração Regional recolheram quase 200 quilos de alimentos no Centro de Saúde nº 10 e no Estacionamento do Shopping Iguatemi (postos de vacinação contra a covid-19 da região) e entregaram na sede da Defesa Civil, no SIA, onde são organizadas as cestas básicas para a distribuição. Nessa semana as doações se intensificaram, e a população vem contribuindo maciçamente com a campanha. Até o final da semana devem ser contabilizados um total de quase meia tonelada de alimentos desde que foram iniciadas as coletas.

A doação não é obrigatória. Participa quem quiser e puder. Além de alimentos não perecíveis, muitas pessoas também estão contribuindo com cestas básicas já prontas, o que facilita a organização e agiliza a distribuição dos mesmos.

A ação, pelo GDF, é coordenada pelas secretarias de Saúde e de Governo, além da Vice-Governadoria junto à Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). “Essa é uma campanha de extrema importância no momento que estamos vivendo” enfatiza o administrador regional do Lago Norte, Marcelo Ferreira, que complementa: “pedimos encarecidamente àqueles que puderem contribuir, com o mínimo que seja, já está de bom tamanho. Vamos ajudar os mais necessitados” conclui o administrador.

Na última semana, a Secretaria de Desenvolvimento Social por meio do gabinete da Primeira Dama, Mayara Rocha e a Defesa Civil do DF entregaram 250 cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade no Varjão. 40 cestas foram destinadas para pessoas acamadas, de porta em porta, e as outras 210 por agendamento de horário, para que não ocorra aglomeração. Contamos com sua colaboração aos mais vulneráveis, principalmente nesse momento difícil que estamos vivenciando