Junai, o Educador do Lago Norte!

Luis Gonzaga Araújo e Costa Junior mais conhecido como Junai, é músico, educador musical, pedagogo, ativista ambiental e integrante do grupo Ha-ono-Beko. Morou no Lago Norte entre 1978 e 2003, na Ql 3 conjunto I casa 21, onde foi um grande laboratório de criações musicais, culturais e culinárias. Neste espaço, nasceu o grupo de pesquisa afro tribal brasileiro, onde reutilizavam resíduos urbanos na confecção de instrumentos musicais alternativos e também neste mesmo espaço, foi criado a barra cereal Granojutai.

Junai, trabalhou no Colégio Indi, onde foi professor de música e também fez parte do projeto Picasso não Pichava, localizado no Varjão. Nos dias atuais, é educador na escola de aventura Kalango, situada no Clube do Congresso. ‘‘ Grande parte dos meus amigos são da Península Norte (Lago Norte), conheço quase todos os becos do bairro, adoro pedalar e por isso explorava todas as ruas. Com nove anos de idade, fiz a minha primeira grande aventura no bairro, sai da Ql 3 e fui sozinho até o final do lago de bicicleta, o final do lago não tinha pista dupla. A partir daí, não parei mais de pedalar, era conhecido como o ‘‘o da bandeirinha da bike’’. No ano de 1999, fiz uma grande viagem de bicicleta saindo de Natal (RN) até Brasília (DF) totalizando 3.100 Km e um mês de viagem. Tive a oportunidade de conhecer pessoas que moravam na beira do lago e com isso acabei me apaixonando também pela prática de esportes aquáticos como o Kayak. Naquele tempo tempo havia muitas entradas para o lago (terrenos baldios) facilitando a entrada para desfrutar o lago, mas o tempo foi passando e a dificuldade para ter acesso ao lago ficou mais difícil.’’ Relembra Junai.

‘‘Hoje temos o processo de democratização da orla, que é ótimo. A bordo do Kayak fiz uma expedição no rio Tapajós (PA) percorrendo 400 Km, visitei várias comunidades ribeirinhas, onde pude trocar experiências com grandes mestres. Através da minha profissão, tive o prazer e a oportunidade de conhecer várias cidades e bairro do Brasil e cheguei a conclusão que não existe bairro melhor para morar, como o do Lago Norte. Ouvia falar com frequência que o sossego do Lago Norte estava com os dias contados, diziam 一 se construir a ponte, aqui já era 一 Várias pessoas falavam que o projeto já estava pronto, mas a mobilização dos moradores impediam a conclusão do trâmite. Até hoje não saiu essa tão sonhada ponte que para grande parte dos moradores não é bem vinda. ’’ Diz Junai, a respeito do projeto de construção da ponte no Lago.

 

Viva o lago +

Viva no Lago Norte +

Vibreixon ♻

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *